quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Animais Heróis!!!


O tema é assunto no mundo todo.
Hoje resolvi mostrar pra vocês aqui no blog os heróis da Natureza.
Alguns exemplos que nos fazem refletir sobre nós mesmos.


Em abril de 2010, o pastor-alemão Buddy atendeu ao pedido desesperado do dono e foi em busca de ajuda, enquanto a casa da família pegava fogo. Graças às orientações do cão que percoreu cerca de 90 km até encontrar ajuda, policiais conseguiram encontrar o local do incêndio, nos EUA.

O papagaio Willie até ganhou um prêmio da Cruz Vermelha após salvar a vida de um bebê, nos EUA, em 2009. Ao perceber que algo de errado havia acontecido à garotinha, que engasgou com o café-da-manhã, a ave passou a repetir as palavras: "Mamãe, bebê". Preocupada com o aviso, a babá da criança chegou a tempo para evitar a tragédia.

Debbie Parkhurst engasgou com um pedaço de maçã, em março de 2007. Ao presenciar a cena, Toby, seu esperto cachorro, pulou até o seu peito e, colocando-a no chão, começou a massageá-la. Segundo os médicos, a designer de joias não teria sobrevivido se não fosse pelo socorro do pet.

Há 14 anos, a gorila Binti Jua, ajudou a resgatar uma criança de três anos de um fosso de 6 m de profundidade, no Zoológico de Brookfield, em Chicago (EUA).
  entre outros milhares de herois que não vemos....
Segue mais alguns testemunhos dessa dedicação de quem da avida por nós ...
 
cão salva bebê abandonado em lixeira. 


Pitt bull herói impede roubo de carro!
  

SRD salva filhotes de gatos de um incêndio.


  

Cadelinha acha e salva bebê abandonado em terreno baldio.

 




E nos faz pensar: oque nós estamos fazendo para retribuir esse amor???

PARABÉNS!!!! CIDADE DE ITU EXEMPLO DE RESPEITO AO ANIMAIS!!!

Um rodeio que acontece em Itu, no interior de São Paulo, se transformou em bom exemplo para todo o país.
Sem precisar acabar com a festa, a organização do evento apenas extinguiu todas as provas que machucavam os animais. Agora, os touros têm seus direitos garantidos e muita mordomia.
A decisão foi tomada em acordo com o Ministério Público e a organização do evento, que se comprometeu a dar mais descanso e diminuir a carga de estress dos animais.
Fogos de artifício, por exemplo, que assustam os animais, foram banidos deste rodeio.
Quer saber mais sobre as regalias dos animais nesse evento? Então assista, abaixo, à reportagem do Jornal da Record.



Finalmente a consciência humana esta vindo á tona! não é a solução desejada mas já é um grande começo!!!

E em nome de todos os protectores dos animais, aqui vai os parabéns para a cidade de Itu!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Pitt Bull vote nele!!!

Pitbull Fidel vira candidato de protesto nas eleições no México

Campanha canina é crítica divertida, mas séria, diz dono do animal.
Pleito do próximo domingo desperta pouco entusiasmo no país.
Fidel, um cão pitbull de um ano e meio, pêlo branco e com manchas cor de mel, vai tentar conquistar o voto dos decepcionados com a política mexicana nas eleições do próximo domingo com sua peculiar campanha na cidade de Guadalajara (oeste).


O pitbull Fidel 'faz campanha' na cidade mexicana de Guadalajara. O cartaz diz que ele é candidato da 'perrada' (gíria para povo) e que vai combater a 'mordida' (trocadilho entre 'mordida' e 'suborno'). (Foto: AFP)
"Fidel é uma crítica muito divertida, mas também muito séria. Nosso objetivo é ser irreverente porque os políticos já debocham de nós há muitos anos", explicou Carlos Delgado, proprietário do candidato, em entrevista que mostra o cachorro em plena campanha.




O pitbull Fidel 'faz campanha' na cidade mexicana de Guadalajara. O cartaz diz que ele é candidato da 'perrada' (gíria para povo) e que vai combater a 'mordida' (trocadilho entre 'mordida' e 'suborno'). (Foto: AFP)


Fidel é apresentado como "o candidato da chachorrada" e tem outros slogans como "não sou gato (capacho) de ninguém", "não estou atrás de osso" (cargo público) e "não vou morder nada" (ser corrupto).


Cerca de 70 milhões de mexicanos vão às urnas para eleger os 500 deputados do Congresso, seis governadores e 568 prefeitos, numa campanha que desperta pouco entusiasmo entre os eleitores.


Existe, inclusive, um movimento que promove a anulação do voto como forma de protestar contra o descrédito dos partidos.

Fonte: G1

Beleza ou crueldade??

Uma americana foi sentenciada a seis meses de prisão domiciliar por tentar vender pela internet "gatos góticos" com piercings.
Holly Crawford, de 35 anos, anunciava os felinos em um site de classificados da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Ao ser descoberta pela crueldade com os animais, ela também foi sentenciada a fechar seu pet shop por dois anos.
A americana argumentou que todo o material usado para colocar os piercings nos gatos era esterilizado e que os felinos eram bem cuidados.
Quando procurada pela defesa dos animais, Holly Crawford ainda disse que americanos deixam seus filhos colocarem piercing por todo o corpo e com seus pets não poderia ser diferente.
 Corte de orelhas e caudas é considerado mutilação em muitos paises, inclusive no Brasil.
Foi publicada oficialmente pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária, a medida que proíbe cirurgias plásticas estéticas em cães e gatos.

“CIRURGIAS ESTÉTICAS MUTILANTES EM PEQUENOS
ANIMAIS
Art. 7° Ficam proibidas as cirurgias consideradas desnecessárias
ou que possam impedir a capacidade de expressão do comportamento
natural da espécie, sendo permitidas apenas as cirurgias
que atendam as indicações clínicas.”
Porem a medida fez com que alguns criadores considerassem a possibilidade de levar seus cães para fazer essas cirurgias no exterior.  Segundo um veterinário que preferiu não se identificar, com a decisão, o mercado paralelo que executa as cirurgias está trabalhando muito mais. “Como profissionais não podemos mais executar o serviço por causa da determinação, mas os leigos continuam a fazer a mesma coisa”,
Devido à exigência de algumas características de cada raça, como no caso dos dobermans com o corte das orelhas, o veterinário diz que alguns criadores já estão se mobilizando para executar esse serviço na Argentina. “Essa decisão só polemizou a ação, mas os donos e criadores continuam querendo as mesmas peculiaridades da raça”, afirma.

Ainda de acordo com o veterinário, que é criador de dobermans há 24 anos, a cirurgia não traz nenhum risco ao animal e tem cicatrização muito rápida. “O corte da orelha dos dobermans, por exemplo, acaba por proteger o animal. Evita machucados na orelha, permite mais higiene e aumenta a imunidade dos cães”, explica.
                                 
  Prejuízos á saúde dos animais:
Já para a veterinária Júlia Maria Matera, professora do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Veterinária da Universidade de São Paulo (USP), a cirurgia estética como forma de higiene e bem-estar para os cães é um equívoco. “A cirurgia gera um sofrimento para o animal e, além de não ter nenhum benefício, pode ser feita de forma inadequada. Com o corte de orelha você expõe o conduto auditivo do cão e tira a proteção dele”, diz a especialista. Segundo Júlia, a USP não executa cirurgias plásticas estéticas em animais desde a década de 90.
Ainda de acordo com a professora, a retirada das unhas de gatos é o pior dos procedimentos proibidos pelo Conselho. “Sem as unhas, o gato não consegue mais pertencer ao seu habitat natural. As unhas não servem apenas para defesa, mas permitem que o animal se movimente melhor e sem elas ele perde parte de sua mobilidade”, explica.

Com relação ao corte da cauda de algumas raças de cães, Júlia esclarece que o procedimento também é prejudicial ao animal. “A cauda é um instrumento de demonstração de algumas situações por que o cão passa e é também o ponto de equilíbrio do animal”, destaca.

Júlia afirma que, mesmo com as orelhas inteiras, os cães podem participar de disputas e exposições internacionais. "Hoje em dia esse padrão não é mais motivo para a desclassificação dos cães. Eles podem participar.", diz.
                      
  Benefícios
A fisioterapeuta Luciane Collich, que cria dobermans há cerca de 20 anos, conta que o único de seus cães que não teve a orelha cortada enfrentou problemas. “Era o primeiro cão da espécie que eu tive e, por dó, acabei deixando as orelhas, mas ele pagou um preço bem caro. Teve ruptura de uma artéria na orelha, além de problemas com higiene”, diz.

Luciane mora em uma chácara e afirma que, como outros criadores, pretende se mobilizar para reverter a medida. “Para nós é muito problemático, por uma questão de higiene. Além disso, a cirurgia pode favorecer o bem-estar do animal também”, afirma.

Questionada sobre a possibilidade de levar os filhotes de sua próxima ninhada para o exterior, Luciane diz que, se não houver a suspensão dessa medida, alguma alternativa será encontrada por ela e por todos os outros criadores. “É óbvio que os criadores vão acabar optando por isso. Esteticamente é necessário para criadores que expõem seus cães, e é melhor por causa da saúde, então você acaba tendo que ir para o Uruguai ou a Argentina, que são países próximos onde as cirurgias são autorizadas.”

E desabafa: “Eu corto as orelhas de meus cães há anos com o mesmo profissional, que é próximo. Agora, além de ter que ser com um desconhecido, não teremos acesso a uma assistência posterior. O conselho tem que pensar melhor nessa decisão porque muitos cães vão ficar prejudicados e muita gente vai ganhar dinheiro sem poder com isso”.
                           
  Proibição
Desde 19 de março, o Conselho Federal de Medicina Veterinária proibiu as cirurgias estéticas em animais. A partir de então, procedimentos como corte de orelhas de cães e retirada de unhas de gatos só devem ser feitos com recomendação do veterinário, e não por critérios de estética. Antes da medida, as cirurgias estéticas em cães e gatos eram feitas facilmente; bastava o dono ir a uma clínica e demonstrar o desejo de mudar o visual do bichinho de estimação.

Segundo o presidente do Conselho, o veterinário Benedito Fortes de Arruda, a medida pretende preservar os animais. “Nós entendemos que o animal deve ser respeitado e considerado como um ser que sente dor e angústia. Como veterinários, somos responsáveis pelo bem-estar do animal, por isso, por se tratarem de cirurgias que não trazem nenhum benefício, apenas estético, entendemos que tudo aquilo que marca e impede o comportamento natural do animal deve ser evitado”.

Ainda de acordo com Arruda, os veterinários que não cumprirem a proibição estarão sujeitos a um processo ético profissional, além da aplicação de uma multa.

A beleza desse animal foi aumentada devido a cauda! Um animal belissimo!!!



Algumas das raças que costumam ser submetidas a essas cirurgias são: schnauzer, pinscher, boxer, doberman, dogue alemão, pit bull, dogo argentino, mastim napolitano, grifo de bruxelas, american staffordshire terrier e bouvier des flandres.

Fonte: G1
 
Unhas de gato!

Pelas normas do Conselho Regional de Medicina Veterinária -  CRMV - de São Paulo, esta cirurgia é vista como mutilação e por ser considerada antiética, o procedimento está sujeito à sanções. 
As entidades protetoras dos animais vão na mesma direção do órgão que congrega os profissionais da área e também consideram  a  prática  uma violência. Defendem que quem tem gatos, cães, furões, iguanas, sagüis,  e outros animais que a lei permita sejam criados em ambiente doméstico respeitem suas individualidades, seus instintos e características; “convivam com a forma como eles foram criados pela natureza ou procurem outro meio de entretenimento porque esses animais sem unhas passam a ser bibelôs”no dizer de Nina Rosa Jacob, presidente da ONG Instituto Nina Rosa de Promoção e Valorização da Vida Animal” em declaração à Revista da Folha de 5 de Outubro. Por outro lado, é preciso também considerar que se eventualmente tais animais voltem ao seu meio natural ou simplesmente se evadam do ambiente doméstico para as ruas, tenham os seus meios de defesa individual garantidos.  
A redação que acima propomos estende “erga omnes” a proibição do  CRMV bem como amplia as sanções aos veterinários infratores. Assim, os médicos veterinários que venham a violar a lei estarão sujeitos não só à advertência e à exclusão, mas também à imputação de multas; tornando-a “erga omnes”, estarão sujeitos à sua obediência não só os profissionais veterinários, mas também  proprietários de animais e leigos em geral que venham levar a efeito tal prática mutiladora.

domingo, 19 de setembro de 2010

Até onde vai a crueldade humana???

Quem, em sua plena sanidade chama isso de arte??
O "artista" ou monstro como prefiro chama-lo é Guillermo "Habacuc" Vargas Em Agosto de 2007 ele participou de uma exposição em uma galeria em Manágua (Nicarágua), e foi escolhido para representar a Costa Rica na Bienal Centroamericana Honduras 2008, pela sua "arte".
 No entanto, há petições e inúmeras mensagens de repúdio a esta escolha e ao artista circulando na Internet. O motivo:  Capturou um cão adoentado e abandonado que estava pela rua da cidade, prendeu o pobre animal em uma das paredes da galeria com uma corda curta e atada ao pescoço, sem comida e sem água, deixando o animal em sofrimento até à morte.... O animal morreu por inanição (FALTA DE COMIDA E ÁGUA!) e falta de cuidados veterinários, e enquanto isso as paredes eram decoradas com ração de cachorro formando frases!!!!

O fato ocorreu em Agosto durante uma exposição em Manágua, Nicarágua, de acordo com o diário local "La Prensa". Vargas declarou ao jornal "Nación" da Costa Rica que se reserva o direito de não dizer se acha justificável a morte do animal. "O que me importa é a hipocrisia das pessoas. Um animal assim vira o centro das atenções quando está em um local onde as pessoas querem ver arte, mas ninguém ligaria se ele estivesse passando fome nas ruas," afirmou.
O MONSTRO costa riquenho ultrapassou todos os limites éticos e humanos
O pior é que o "artista" foi escolhido para representar seu país na Bienal Centroamericana Honduras 2008 e a receber um prêmio por sua obra. Quem escolheu esse monstro pra representar seu pais deveria ser fuzilado junto com ele! E esse deveria ser seu prêmio!

Para todos que, como EU, ficaram revoltados com isso é possível assinar um abaixo assinado online.


Ele ainda disse que sua intenção era homenagear Natividad Canda, um nicaragüense morto por cães rottweiller.


Estas declarações me enojam! Este animal foi deixado morrer a fome e sede, simplesmente ignorado pelas "pessoas" que visitavam a galeria de "arte". Como se pode chamar galeria de arte a este local.
A frieza desses monstros não me espanta por que estão mais preocupados com a sua imagem perante outros monstros.

Porém não sou hipócrita, acho que todos os lados de uma história devem ser ouvidos. e que todos devem decidir-se por si mesmos. Em minha opinião acho muito conveniente que o animal tenha fugido do local. Também não vi nenhuma noticia convincente sobre os argumentos do homem.
Então segue um link que explica o outro lado o do artista.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Oração do cavalo


Oh, senhor de todos os seres que habitam a terra.
Fazei com que meu dono carroceiro ou catador seja dedicado aos seus semelhantes como eu lhe sou
dedicado.
 Fazei-o manso de coração no trato com seus familiares como eu próprio o sirvo com mansidão.
 Fazei que ele, mesmo cansado da jornada, trate-me com bondade e não me deixe nunca sem o
alimento que me fortalece, a água que sacia a minha sede e o teto que me protege do sol e do frio.
 Fazei-o tão pronto a servir ao próximo como eu estou sempre pronto a receber os arreios para
ajudá-lo a ganhar o pão de cada dia.
 Dai-lhe, Senhor, a paciência para lidar com a minha teimosia, assim como eu sou paciente quando
carrego excesso de peso sem queixume.
 Fazei-o sábio para perceber os limites da minha força, da minha idade e da minha saúde; que ele
exija de mim somente o que sou capaz de executar sem sofrimento.
 Fazei com que ele seja tão corajoso na luta pela vida como eu próprio sou ao carregar peso estando
são, machucado ou doente, no sol escaldante e na tempestade, no frio invernal e em meio ao
trânsito dos automóveis.
 Fazei-o acima de tudo, defensor dos cavalos maltratados, espancados ou mortos por aqueles a quem
humildemente servem.
 Por fim, oh, Senhor de todos os seres, fazei meu dono, carroceiro ou catador, sempre tão
verdadeiramente homem como eu sempre tão verdadeiramente sou cavalo de carroceiro e de catador
de papel.