sábado, 15 de janeiro de 2011

ENCHENTES E A SITUAÇÃO DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS



O aquecimento global, o aumento da temperatura das águas do Oceano Atlântico aliado ao fenômeno El ninho, desmatamento e cobertura do solo nas grandes cidades não permitindo o escoamento natural das águas e vários outros fenômenos, todos causados pelo homem trazem a cada ano um verão extremamente chuvoso com índices assustadores e tempestades violentas. Com isso, as grandes cidades ficaram vulneráveis e sujeitas as grandes enchentes.
Foi o caso recente de São Paulo e várias outras cidades que se viram de uma hora para outra totalmente alagadas com a perda de vidas e danos materiais incontáveis. Diante disso tudo, praticamente diariamente os noticiários apresentam reportagens e as imagens das enchentes onde é comum ver casas com mais de dois metros de água e outras quase totalmente encobertas. Cenas de bombeiros e cidadãos comuns salvando pessoas também viraram rotina. Diante dessas cenas, para aqueles que amam os animais e se preocupam por suas vidas sempre fica a pergunta: E os animais domésticos? Por incrível que pareça, em nenhuma das reportagens aparece alguém salvando algum animal. É como se simplesmente eles não existissem. Ao mesmo tempo, sabe-se que raramente se encontra alguma casa onde não haja algum animal doméstico como cães, gatos, aves, etc.

Mais uma vez se vê a grande tragédia dos seres humanos. A tragédia de não se preocuparem com os animais. Além de mantê-los a vida toda presos, no caso de cães, pássaros e outros, nem sequer se lembram que eles também tem direito a vida e que sofrem o mesmo que nós ou ainda mais.

Alguns cuidados para quem mora em lugares de enchentes

Pensando nesses nossos irmãos é que enumeramos aqui alguns conselhos ou idéias para ao menos ajudar-lhes a sobreviver às enchentes. Quem não tem nenhum animal, pode ao menos aconselhar ao vizinho, aos parentes ou qualquer pessoa que os tenha.

Gatos

Por incrível que possa parecer, os gatos, por sua facilidade de subiram em telhados ou qualquer lugar de difícil acesso, são os que tem mais chance. Claro que isso só é possível quando criados soltos, ou ao menos quando alguém fugir de casa por causa da enchente, pelo menos deixe o gato sair antes de fechar a porta, ele sabe o que fazer.

Cães
São os que correm maior risco. Os que são criados soltos na maioria das vezes sabem se virar, pois são bons nadadores. O grave perigo está para os que são criados amarrados a uma corrente que na maioria dos casos não tem nem dois metros de comprimento. Para esses os donos devem solta-los imediatamente assim que perceber que as águas estão subindo ou mesmo antes. Pois na maioria das vezes a subida das águas é muito rápida. Uma boa idéia para quem tem cães no quintal em locais de enchente é deixá-los sempre soltos e manter uma escada encostada ao telhado ou algum ponto alto da casa. Na hora do aperto o cão subirá por ela e ficará no telhado.

Aves

Na maioria são pequenos pássaros criados em gaiolas. Para esses a única solução é nunca esquecê-los em locais baixo sujeitos ao alagamento. Assim como costumam subir os móveis para locais não atingíveis pela água, o mesmo deve ser feito com os pássaros e outros pequenos animais criados presos como peixes, roedores, etc.

Abandono de casa
Quem for obrigado a abandonar a casa por esta se encontrar condenada em área de risco, deve pensar em seus animais. Os cães facilmente podem acompanhar o dono para casa de parentes ou outra casa. Os animais mantidos em gaiolas também podem ser transportados para qualquer lugar. Os que apresentam maiores problemas com uma mudança rápida são os gatos, pois são muito apegados ao local onde foram criados. Quando se tratar de mudança para uma outra casa, deve-se leva-los com cuidado e bem presos, pois se assustam com facilidade, de preferência numa maleta ou caixa apropriada para transporte de animais. Na nova casa é importante que ele encontre as mesmas coisas que tinha na anterior, o mesmo cheiro, móveis, sua casinha ou almofada. É importante também que não seja solto de uma vez, mas que vá se adaptando aos poucos. Quando a mudança é para casa de parentes a situação é ainda mais complicada e dependendo do temperamento do gato, nunca se adapta e sempre tenta fugir. Neste aspecto, gata tem mais facilidade de adaptação que os gatos.

Mobilização de mais de 50 homens para salvar um cão

Enquanto que no Brasil raramente aparecem cenas de alguém salvando animais, nos Estados Unidos isso é freqüente. Nesta semana uma cena que percorreu o mundo através dos meios foi a do salvamento de um cão que ficou preso em um canal. Foram mobilizados mais de 50 homens e helicópteros para salvar a vida de um simples cão desconhecido. É uma bela história que mostra a preocupação pela vida independente de ser de uma pessoa. Ainda é muito difícil colocar na cabeça dos brasileiros que a vida não está presente apenas nos humanos, mas também em todos os animais, portanto, devem ser salvos e merecedores de toda a consideração. Leonardo Bezerra
video
 vídeo emocionante de homem que arriscou avida para salvar animias de enchente.
http://www.youtube.com/watch?v=JlRgF1zwgbA caso não consiga ver o video clique aqui no link.

Nenhum comentário:

Postar um comentário